Tuesday, April 3, 2007

バベル & 心

Baberu & Kokoro
(Babel & Coração)

De tudo o que faço
De tudo o que digo
Não é algo que se compreenda
Um misto de loucura e realidade
Não é algo para ser compreendido
Não é algo que quero que compreendam
As bocas falam idiomas distintos
As acções agem em movimentos distintos
A distinção é algo próprio de tudo
A distinção é algo necessário
Não quero compreensão
Quero distinção
Quero aceitação
Não quero falar um só idioma com o mundo
Não quero que o mundo fale só um idioma
Quero um idioma em que o mundo se entenda
Num mundo onde se grita por igualdade e paz
Num mundo onde se deseja por distinção e aceitação
Só o chaos nele pode viver
Julgam-se sentimentos em situações
Ditam-se sentenças sobre ódios e amores
Aconselham-se loucuras aos ingénuos
Fala-se sobre um tudo e um nada que todos e ninguém compreende
Vira-se o estranho no normal
Acha-se normal o ser estranho
E a loucura torna-se regra-mor
Numa bíblia apocalíptica
Num armaguedão de explicações e desentendimentos
Não vivemos numa esfera em torno de muitas outras
Mas numa torre onde os destemidos a sobem ao ponto mais alto
E os ingénuos caem dela a pique
Numa torre onde nem mesmo o céu chega a ser o limite
Onde os excessos são carência e a carência é ingenuidade ou burrice
Vivemos na torre do desespero de querer ser mais do que nós e tudo
Dando ouvidos, quase nunca, a um único idioma que apenas, quem o sente, o compreende, o distingue e o aceita simultaneamente


Didacus, ?? de Fevereiro 2007

1 comment:

SUPER said...

Parece que estas a concorrer para Mister World.. blá blá blá... é tudo muito bonito todos queremos paz no mundo... mas somos sempre os primeiros em muitas vezes a promover a discordia e a confusão... Deixar duvidas no ar, suspeitas, enfim... tudo de nada!