Wednesday, April 4, 2007

Lista de requisitos e perguntas/os idiotas imutáveis e os de bom senso

Pensa-se muito no futuro, sem qualquer noção do presente…
Fazem-se planos para todo o sempre, visualizando o tempo de uma vida, todo agendado e planeado…
Perde-se o conceito de inesperado até que este embate contra nós tão fortemente que caímos redondos no chão e revoltamo-nos porque nada do que foi planeado aconteceu como previsto… A partir daqui deveríamos pensar em prever algo tendo em conta agora o inesperado, mas em vez disso esquecemo-nos do embate anterior e voltamos a planear tudo de novo até levarmos uma bofetada dos momentos inesperados e indesejáveis…
É neste momento que se criam os idiotas imutáveis e os de bom-senso…
Mas pensa-se… será que deveríamos fazer tantos planos sem pensar sequer no presente? Este é o tipo de pergunta feita pelos de bom-senso e a que deveria ser feita pelos idiotas imutáveis…
Outra coisa que se perde com isto é a noção de viver com os pés assentes na terra… Muitos acham que para se viver com os pés assentes na terra é serem o mais realistas e conformistas possíveis… Outros pensam que é viver de acordo com as suas expectativas, sem esquecer o factor realidade inoportuna e inesperada, estando assim preparados tanto para bons como maus acontecimentos…
Mas ainda assim questionamos… o que é afinal viver? É mantermo-nos com vida? É não nos deixarmos morrer? É sentir as emoções e sentimentos ao máximo? É conseguir desenvolver-nos ao máximo e atingir o sucesso pretendido? É crer que somos o mundo para todos, fazendo de tudo para que atenções se foquem em nós? É fazer crescer sentimentos em nós e nos outros sem nada ou com tudo a perder?... No fundo é tudo isso, no fundo viver é fazer notar a nossa presença através da dependência de atenções, sentimentos, emoções, objectivos, sucessos, insucessos, motivações conhecidas, reconhecidas ou absurdas… No fundo é dizer “eu estou aqui, quer olhem para mim ou não, quer seja a mais famosa das estrelas ou o mais triste dos sem-abrigo, eu estou aqui quer eu queira ou não”… Matar, morrer, viver… São tudo marcas que mostram que alguém está (ou esteve) vivo e fazer destacar essa marca, isso sim é saber viver, seja qual for o estilo de vida que se tome…
Agora pergunto-me… que acharão os idiotas imutáveis e os de bom-senso?...


Didacus, 13 de Março 2007

1 comment:

The7Neo said...

Não se pode apenas... viver??